7 PASSOS PARA TER FILHOS TRANQUILOS

Já todos ouvimos a típica frase “pais tranquilos criam filhos tranquilos”. E faz sentido, até termos filhos e a nossa vida virar um mundo de descobertas e aventura.

No entanto, desde o primeiro dia que nos tornamos o exemplo dos nossos filhos. Eles querem imitar tudo o que fazemos, sem distinguir o bom do mau. Se os pais não têm hábitos alimentares saudáveis, obvio que chegará o dia em que o filho irá começar a pedir o que vê os pais comer.

Com isto, apenas quero mostrar que não poderemos exigir mais do que eles poderão aprender. Se não têm alguém à sua volta que faça desporto, ou que incentive ao desporto, dificilmente seguirão esse caminho. O mesmo se passa com as atitudes das crianças, por isso é que vos trago hoje o post com 7 passos para ter filhos tranquilos.

 

7 PASSOS PARA TER FILHOS TRANQUILOS

Se já és mãe/pai sabes perfeitamente que já houve aquele momento de desespero em que só te apetece partir tudo, pegar numa caipirinha e ir em direção à praia. Mas não podes… Porque tens de cuidar de alguém que após uma grande birra fica a olhar para ti como se fosse a coisa mais querida do mundo.

A questão então, passa por: Como é que, apesar de por vezes entrar em desespero, posso ter filhos tranquilos?

 

1. Estar ao ar livre

Conheço muitas pessoas que têm medo de sair à rua com os filhos pois pensam que vão destruir o mundo. É exatamente o contrário. As crianças costumam portar-se pior em casa, pois acabam por se sentir aborrecidas e fechadas. A rua traz muitos estímulos importantes ao desenvolvimento. Obvio que não estou a falar de levar uma criança a passar a tarde num café agarrada ao tablet… Falo de passear. Descobrir coisas novas, ter um momento de partilha e ensino com outra pessoa – descobrir o mundo.

 

2. Reduzir tempo de Televisão

Todos sabemos que até aos 2 anos de idade a televisão é das últimas coisas a ser recomendada. É a idade mais crucial do desenvolvimento da criança. Mas mesmo depois disso devemos limitar o seu uso. Não sou de proibir nada, mas acredito que tudo tem o seu tempo. Prefiram pintar, cantar, ouvir música, contar histórias, brincar ou até mesmo partilhar a hora de fazer a comida ou tarefas domésticas. Acaba por ser uma recordação boa e eles ficam tão contentes por poderem participar nas atividades dos “crescidos”.

 

3. Fazer desporto

É o que mais gostamos de fazer. Incentivar ao movimento. Nós estimulamos ao surf e ao skate, pois faz parte do nosso estilo de vida. Se não têm nenhum desporto na vossa vida, nunca é tarde para começar algo novo. Existem tantas opções que difícil é optar só por uma, aproveitem para marcar uma aula em família, será um dia inesquecível.

 

4. Respeitar ritmos

Nem sempre nos apetece comer à mesma hora, ou às vezes não estamos com predisposição para alguma coisa. O mesmo acontece com os nossos filhos. Só que nós queremos sempre tudo à nossa maneira, o típico “porque eu quero”. Para evitar birras (não digo que se deva fazer as vontades todas) devemos pensar se realmente o que queremos que os nossos filhos façam não poderá ficar para mais tarde. Muitas vezes, se tomarmos atenção, eles apenas querem aproveitar mais um bocadinho da nossa companhia a brincar, ou ainda não têm muita fome, ou simplesmente querem descansar mais um pouco.

 

5. Conversar

Converso com os meus filhos desde que nasceram, como se percebessem tudo o que eu digo. A realidade é que chega a altura em que começam a perceber, já noto isso com a Diana. Em que explico o que vai acontecer e como vai ser o nosso dia. Pergunto-lhe o que prefere, ou se tem alguma sugestão, que muitas vezes passam por parque praia! E tento, sempre que é possível, incluir o que ela quer.

 

6. Diminuir a quantidade de brinquedos

Devemos reduzir ao essencial os brinquedos das crianças. Por vezes o quarto tem tantos estímulos que acaba por perturbar até o sono. Esta sobrecarga sensorial é desnecessária e os nossos filhos acabam por querer brincar com tudo ao mesmo tempo, sem darem atenção ao que estão a fazer.

 

7. Ter momentos sem distrações

Este é o ponto mais essencial para se ter filhos tranquilos. Largar tudo (sim, até o telemóvel) e simplesmente prestar atenção aos filhos. Resulta ainda melhor se for em família. Falar sobre o dia, inventar histórias e brincar, sem que haja nada a distrair. Só vocês e os vossos filhos. Acreditem, se nunca o fizeram, experimentem, nem que seja só por uma hora. Garanto-vos que vão gostar tanto que irão querer repetir!

 

 

Acredito que são estes passos que nos fazem ter filhos tão calmos e felizes. Claro que também temos dias menos bons, mas o mais importante é focarmo-nos em melhorar. E lembrar sempre que temos alguém que depende de nós e que nos vê como um exemplo a seguir. Muitas vezes o problema passa pelos pais, que andam demasiado stressados com o mundo à sua volta e isso influencia o crescimento dos filhos. Se esse é o caso, que tal adotar alguns passos anteriores para a vossa vida?

Estes são os 7 passos que costumamos usar para ter filhos mais tranquilos, quais são os vossos?

 

Se querem viajar com os vossos filhos leiam o post 3 DIAS EM BARCELONA COM DUAS CRIANÇAS

 

 

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *